Skip to content
Metodologia Científica

Pesquisa de Levantamento

Pesquisa de levantamento

Na pesquisa de levantamento, seleciona-se uma amostra significativa do universo amostral, a fim de estatisticamente apresentar informações acerca de comportamento, crenças e opiniões, por isso, são muito utilizadas nos estudos sociais simples de uma população. Considerando as vantagens e limitações, se pode dizer que as pesquisas de levantamento se tornam muito mais adequados para estudos descritivos que para explicativos.

Que é Pesquisa de Levantamento?

Segundo Medeiros (2019), a pesquisa de levantamento é um tipo de pesquisa que se realiza para a obtenção de dados ou informações sobre características ou opiniões de um grupo de pessoas, selecionado como representante de uma população (em termos estatísticos).

Outros Conceitos de Pesquisa de Levantamento?

A Pesquisa de levantamento é um dos tipos de pesquisa de campo. Esta modalidade diz respeito à solicitação de informações a um grupo de pessoas antecipadamente selecionadas, acerca de um problema de estudo. (LUDWIG, 2015).

A pesquisa de levantamento é um tipo de pesquisa que se caracteriza pela interrogação direta das pessoas cujo comportamento se deseja conhecer. Basicamente, procede-se à solicitação de informações a um grupo significativo de pessoas acerca do problema estudado, para, em seguida, mediante análise quantitativa, obter-se as conclusões correspondentes aos dados coletados. (CAJUEIRO, 2015).

A pesquisa de levantamento também é chamada de estudo de campo, é um tipo de pesquisa que coleta os dados investigando o objeto de estudo no seu meio. As pesquisas de levantamento são mais adequadas para estudos descritivos. (LEÃO, 2017).

Metodologia da Pesquisa de Levantamento

Um projeto de pesquisa de levantamento apresenta uma descriçãode abordagem quantitativa ou numérica de tendências, atitudes ou opinião de uma população, estudando-se uma amostra dessa população. A partir dos resultados da amostra, o pesquisador generaliza ou faz afirmações sobre a população. (CRESWELL, 2010).

Na psicologia, o principal instrumento da pesquisa de levantamento é o questionário. A pesquisa de levantamento é usada para avaliar os pensamentos, opiniões e sentimentos das pessoas; os levantamentos podem ser específicos e de âmbito limitado ou mais globais em seus objetivos.

Todas as pesquisas de levantamento conduzidas adequadamente compartilham características comuns que se tornam excelentes para utilizar o método descritivo sobre as atitudes e opiniões das pessoas. As pesquisas de levantamento também se caracterizam por usarem um conjunto predeterminado de questões para todos os respondentes. Respostas orais, escritas ou inseridas por meio de computador constituem os principais dados obtidos em um levantamento. Usando o mesmo fraseado e ordem de perguntas, é possível sintetizar as visões de todos os respondentes de maneira sucinta. (SHAUGHNESSY; E. ZECHMEISTER; J. ZECHMEISTER, 2012).

A pesquisa de levantamento é realizada através da técnica de amostragem. (LUDWIG, 2015). Quando a pesquisa de levantamento recolhe informações de todos os integrantes do universo pesquisado, tem-se um censo. Os censos são muito úteis, pois proporcionam informações gerais acerca das populações, que são indispensáveis em boa parte das investigações sociais. Na maioria das pesquisas de levantamento, não são pesquisados todos os integrantes da população estudada. Antes se seleciona, mediante procedimentos estatísticos, o universo amostral contendo uma quantidade significativa amostras. Os resultados obtidos baseados nas amostras são projetados para a totalidade do universo, levando em consideração a margem de erro, que é obtida mediante cálculos estatísticos. Como os experimentos são relativamente raros em ciências sociais, as pesquisas de levantamento são consideradas as mais adequadas para investigação nesse campo. (GIL, 2019).

É comum nas pesquisas de levantamento (também chamados de survey, quando são estritamente descritivas) a aplicação de pré-testes, para verificação de clareza e precisão dos termos, quantidade de perguntas, forma de perguntas e ordem das perguntas.

As pesquisas de levantamento implicam, em geral, a construção de instrumentos de coleta de dados, como questionários, entrevistas e formulários. Recolhidos os dados das amostras, passa-se à fase de sua interpretação, para a qual se elege determinado número de categorias, que servem para a classificação e tabulação das informações. Os cálculos estatísticos compreendem: percentagens, médias, moda, correlações, desvio-padrão e margem de erro. (MEDEIROS, 2019).

Objetivos da Pesquisa de Levantamento

A pesquisa de levantamento tem como objetivo principal descobrir como as coisas são. É um tipo de delineamento mais adequado para pesquisa descritiva e/ou exploratória já que neste tipo de estudo o pesquisador estuda os fenômenos, mas não os manipula, pode apenas tentar estabelecer relações entre variáveis. Em alguns casos os levantamentos podem ir mais além da identificação de relação entre variáveis, pretendendo identificar também a natureza dessa relação. (LEÃO, 2017).

As pesquisas de levantamento objetivamdescrever, explicar e explorar um fenômeno sob estudo. As pesquisas de levantamento se caracterizam pela indagação direta das pessoas, objetivando conhecer como se comportam. (MARCONI; LAKATOS, 2017).

Segundo Medeiros (2019), em geral, busca-se observar como os integrantes de um grupo se distribuem em relação a gênero, idade, estado civil, número de filhos, religião, nível de escolaridade, ocupação profissional, local de residência, nível de rendimentos, posse de determinados bens, como automóvel e imóvel.

Etapas da Pesquisa de Levantamento

De acordo com Leão (2017), como todos os trabalhos de pesquisa científica, as pesquisas de levantamento dos mais variados tipos desenvolvem-se ao longo de várias etapas ou fases sequenciadas. Tais como:

  • Especificação dos objetivos;
  • Operacionalização dos conceitos das variáveis;
  • Elaboração do instrumento de coleta de dados;
  • Seleção da amostra;
  • Coleta e verificação dos dados;
  • Análise e interpretação dos dados;
  • Apresentação dos resultados.

Tipos de Amostras

Para Marconi e Lakatos (2017), existem dois seriam os tipos de amostras: as não probabilísticas ou intencionais e as probabilísticas ou estatísticas.

a) Não Probabilísticas ou Intencionais: seguem critérios do pesquisador, como cotas ou julgamento. São intencionais, pois o critério de escolha é eleito pelo pesquisador.

b) Probabilísticas ou Estatísticas: caracterizam-se por permitir que todos os elementos da população tenham as mesmas oportunidades de ser escolhidos, o que implica seleção aleatória dos informantes e eliminação de subjetividade da amostra.

Seleção da Amostra

Segundo Medeiros (2019), denomina-se população o conjunto de pessoas que têm pelo menos uma característica comum. E como nem sempre é possível estudar todas as pessoas de um conjunto, elege-se uma amostra dessa população. Temos apenas uma amostra, quando o levantamento é realizado com parte do universo. A amostragem, na abordagem quantitativa, reduz as amostras, sintetizando os dados de forma numérica, tabulando-os. Nesse caso, por meio de procedimentos estatísticos, toma-se como objeto de investigação uma amostra escolhida pela sua representatividade, por ser significativa.

Por meio de estudos estatísticos probabilísticos, as respostas proporcionadas por determinada amostra são estendidas para toda a população, sempre considerando uma margem de erro, maior ou menor. A seleção da amostra se faz por:

  • Amostragem aleatória simples;
  • Amostragem sistemática;
  • Amostragem estratificada;
  • Amostragem por conglomerados
  • Amostragem por cotas.

Critérios para constituição da amostragem

  • Definição da população;
  • Contexto da amostra;
  • Método utilizado para a constituição da amostra;
  • Tamanho da amostra;
  • Execução do processo.

Coleta de dados na Pesquisa de Levantamento

Os dados, na pesquisa de levantamento, são coletados diretamente dos informantes, que respondem às perguntas do pesquisador (em geral, realizadas com base em um questionário previamente preparado). Esses dados podem ser colhidos de uma população em determinado lugar e momento (levantamento interseccionais), ou ser constituídos de estudos de tendência, estudos de coorte ou de painel, ao longo do tempo e, assim, explicar as mudanças que ocorrem durante aquele tempo. (MARCONI; LAKATOS, 2017).

Vantagem da Pesquisa de Levantamento

As vantagens das pesquisas de levantamentos sociais, as quais constituem um dos tipos de pesquisa social de grande utilização nos dias de hoje, são: o conhecimento direto da realidade, e economia, a rapidez e a quantificação (os dados obtidos pelos levantamentos podem ser agrupados em tabelas e permitem análises estatísticas). (MARCONI; LAKATOS, 2017).

Sua principal vantagem é a de que, por serem dados obtidos mediante interrogação, obtém-se um conhecimento direto da realidade. Além disso, os dados, que podem ser obtidos com rapidez e custos relativamente baixos possibilitam seu levantamento mediante procedimentos estatísticos. E quando são obtidos com base em amostras selecionadas por critérios probabilísticos, possibilitam até mesmo a avaliação da margem de erro de seus resultados.

São muito eficazes para estudos, como preferência eleitoral e comportamento do consumidor e para o estudo de opiniões e atitudes. (GIL,2019).

Desvantagem da Pesquisa de Levantamento

É suscetível a dilemas éticos quanto a divulgação dos resultados, quando os patrocinadores das pesquisas têm interesses velados nos resultados da pesquisa. (SHAUGHNESSY; E. ZECHMEISTER; J. ZECHMEISTER, 2012).

As pesquisas de levantamento social também valorizam aspectos perceptivos, com pouca profundidade no estudo da estrutura e dos processos sociais. (MARCONI; LAKATOS, 2017).

A desvantagem mais notável da pesquisa de levantamento é que os dados obtidos se referem principalmente à percepção que as pessoas têm de si mesmas. Essa percepção é subjetiva, o que pode resultar em dados distorcidos, pois há muita diferença entre o que as pessoas fazem ou sentem e o que elas dizem a esse respeito.

São inapropriados para o aprofundamento dos aspectos psicológicos e psicossociais mais complexos, assim como são pouco indicados no estudo de problemas referentes a relações e estruturas sociais complexas. São inadequados para estudos que têm como propósito o estudo da estrutura e dos processos sociais mais amplos. Proporcionam uma visão estática do fenômeno estudado, não favorecendo o estudo dos processos de mudança. (GIL,2019).

Exemplos de Pesquisa de Levantamento

Nas pesquisas de levantamento, são comuns como exemplos, as pesquisas eleitorais, que relacionam gênero, idade, estado civil, nível de escolaridade etc. e preferência político-partidária, e as que têm como objetivo verificar o consumo de determinados produtos.

Elas atendem aos mais diversos interesses: por exemplo, são muito utilizadas por políticos que desejam conhecer o comportamento e as atitudes de seu eleitorado. Também podem ser de interesse de instituições, escolas, empresas que objetivam verificar quais são seus limites, defeitos, problemas, para melhorar sua relação com o público. São, portanto, utilizadas quando se pretende conhecer como determinados comportamentos aparecem “em certo conjunto de pessoas para a qual se vai generalizar essa descoberta”. (MARCONI; LAKATOS, 2017).


———————————-

Referências Bibliográficas:

CAJUEIRO, Roberta Liana Pimentel. Manual para elaboração de trabalhos acadêmicos: guia prático do estudante. 3. ed. Petrópolis, RJ: Vozes, 2015.

CRESWELL, John W. Projeto de Pesquisa: métodos qualitativo, quantitativo e misto. Tradução: Magda Lopes. 3. ed. Porto Alegre: Artmed, 2010.

GIL, Antonio Carlos. Como Elaborar Projetos de Pesquisa. 6. ed. São Paulo: Atlas, 2019.

LEÃO, Lourdes Meireles. Metodologia do Estudo e Pesquisa: facilitando a vida dos estudantes, professores e pesquisadores. Petrópolis, RJ: Vozes, 2017.

LUDWIG, Antonio Carlos Will. Fundamentos e Prática de Metodologia Científica. 3. ed. Petrópolis, RJ: Vozes, 2015.

MARCONI, Marina de Andrade; LAKATOS, Eva Maria. Metodologia Científica. 7. ed. São Paulo: Atlas, 2017.

MEDEIROS, João Bosco. Redação Científica: prática de fichamentos, resumos, resenhas. 13. ed. São Paulo: Atlas, 2019.

SHAUGHNESSY, John j.; ZECHMEISTER, Eugene B.; ZECHMEISTER, Jeanne S. Metodologia de Pesquisa em Psicologia. Tadução: Ronaldo Cataldo Costa. 9. ed. Porto Alegre: AMGH, 2012.

Send this to a friend